sábado, 13 de fevereiro de 2010

Para Déèh

Tenso. Respira devagar. Cuidado.
Que ando meio torto tão resignado
Já de tantas fendas que essa vida esconde.

Sonhe, mas devagarzinho com seu passo lento.
Pois amor sincero vem qualquer momento.
Então fecha os olhos, sente e me responde.

Se passou o tempo e eu fiquei parado.
Meio delinquido meio assim Jogado.
Como vou seguir já sem ambição?

Se te vi agora? De ti sei tão pouco.
Como pode um louco ser inda mais louco?
E deixar o amor solto em sua mão!

Leometáfora

3 comentários:

deysiane disse...

foii pra miim .... amei

Danielle Souza* disse...

Ficou perfeito, primO!
Ameii ♥

Danielle Souza* disse...

Maninha ta tão importante! kkk