segunda-feira, 28 de junho de 2010

Trecho do Diário das Horas 001


Ela convivia com silêncios e esperas como ninguém.
Ficava ali parada olhando tempo, certamente com a mais pura verdade latejando em seu peito.
Como um presságio. Uma revelação.
Eu tinha medo de vê-la assim. Tão sufocantemente linda. A boca seme- aberta como a esperar
um beijo ardente. Os olhos levemente alertas a procura do seu homem.
Um homem que seria dela para sempre.
Um homem que seria muito mais que um simples acaso do destino.

Leometáfora

Um comentário:

Anne disse...

Eu gosto muito da frase dessa canção: “Dói mais teu silêncio do que tua agressão"...
*Esquece e vem - Nico Rezende*

Particularmente, prefiro o silêncio.

Bom domingo,

bjs!