sexta-feira, 23 de abril de 2010

Romântico ou Idiota?














O ROMÂNTICO E O IDIOTA

“Romantismo sim, grude não.” Ou então, “ Eu odeio o romantismo em excesso”. Com essas frases tiradas de comunidades do Orkut, resolvi começar esse texto sobre uma das coisas que mais me incomodam em relação à percepção que algumas pessoas têm do romantismo.
De repente você se encontra namorando um cara totalmente solícito que te manda flores várias vezes no mês, que te escreve cartinhas de amor quase que diariamente, que responde a seus pedidos sempre com um inflado e sonoro sim, pois esse cara nunca questiona, nunca toma iniciativa. E então, você julgaria esse homem, um romântico ou um idiota?
Até entendo que algumas mulheres que tenha conhecido homens assim que vão além de todos os seus princípios para agradar uma mulher, tenham ficado traumatizadas com isso. O verdadeiro romântico tem a sensibilidade de saber quando esta agradando com suas investidas ou não. Aquele que continua investindo numa mulher sem perceber que a sua carência, não romantismo, a está desagradando só pode ser um idiota. O romântico, não é um idiota insensível e egoísta que acredita que suas decoradas frases de efeito e suas flores farão as mulheres se derramarem aos seus pés. O romântico não é só doação. Ele precisa de correspondência, de cuidado como ele gosta de cuidar. Se isso deixa de existir no relacionamento, o romântico é homem suficiente para sair de cena e ir procurar alguém que verdadeiramente o mereça. Deixando assim a porta aberta aos idiotas, trogloditas e cafajestes que facilmente povoam as esquinas. A mulher que não sabe valorizar um homem romântico, com certeza o perderá. Ele não é o idiota que ficaria ali como um cachorrinho esperando algum afago do seu dono. O homem romântico sabe como ninguém valorizar o amor de uma mulher,
mas antes de tudo, ele sabe o valor que tem o seu amor.

Leometáfora

4 comentários:

Pensamentos da Mila disse...

Verdade pura Leomrtáfora, primeiro o amor-póroprio depois eu vou ter o que dar alguém...Ficar rastejando e agrandando a todo custo é falta de amor-próprio.
Bjs
Mila

Deysiane Souza disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Danilo Barros disse...

Gostei desse texto. Acho ele bem interessante... Já tinha lido algo parecido em outras oportunidades. Entretanto, acho que é um texto muito pesado pra tratar alguém que se deixa levar por essas atitudes. Afinal, não existe diferença entre o sábio e o idiota quando ambos estão apaixonados. Principalmente quando há distância aonde o corpo não está presente e através de alguns gestos é que podemos se sentir um pouco perto da pessoa amada. Amor-próprio? O que vejo muito hoje em dia é as pessoas confundir isso com egoísmo e admiro todas pessoas que são criativas e fazem lindos gestos como esse e que no final das contas são vistas como " idiotas". Viva ao romantismo, mas sem excesso claro! Sejamos " idiotas" com moderação.

luciene da motta ferreira disse...

eu que a idiota desta vez, fui querer ser honesta com uma pessoa que estava conversando pela a internet e me dei mal. agora sentindo falta mas não posso fazer mais nada não é mesmo quem manda ser idiotaaaaaa desculpe o desabafo o poema é lindo bjs lu.