sexta-feira, 30 de abril de 2010

Deixa que eu acredite


Deixa que eu acredite. Que você virá no amanha que desperta. Que toda a sua doçura inundará a minha vida de alegria e paz. Que teu cheiro marcará suavemente minha pele numa composição de suor e vida. Deixa que eu acredite que as horas passam correndo, mas ao teu lado tudo é harmonioso. Nada traceja, subtona ou desafina. Não há dissonâncias cruéis ou acordes falhos. O movimento de nossos corpos no amor é
a orquestra que antecede o paraíso.

Leometáfora

2 comentários:

Priscila disse...

Mto lindo Leo! Como todos!!!
Sempre com palavras bonitas!!!

Holemberg disse...

Meu caro Leometáfora é muito bom ler sua obras e analizar o que há de um valor impar, num conjunto de emoções, pensamentos e experiências próprias de quem sabe conduzir as traduções nestas composições de amor e raciocínio criativo. Parabens!