quarta-feira, 26 de maio de 2010

Tu e eu


Ah teu doce chupado em estampido. Teu rastro nas entranhas de meus lençóis.
Teu cheiro corando minha face confessando o gozo. Teu ritmo colorido de suor.
Tua nave navegante em nuvens. Tuas madeixas, tuas deixas. Crias flor onde deitas.
Cria cor teu batom tirado num beijo. Ah tua fala cuidadosa de silêncio. A tua tarde despertando a noite em sonho.
E onde mora o amanhã seguinte, Lá estaremos. Tu e eu. E a tua certeza que não se nega.

Leometáfora

2 comentários:

Anne disse...

Falando sobre o tempo... não podemos apreendê-lo, pois ele nos escapa, não conseguimos medí-lo e não podemos percebê-lo.

Léo, continue nos presenteando com seus lindos poemas.

Bjs,

Anne.

Aline disse...

lindo esse poema ♥